Menu

Crenças Limitantes

   

 

 

  Crenças são as regras pelas quais vivemos. São nossos modelos mentais e moldam nosso comportamento. Crenças não são fatos, embora muitas vezes as confundamos com fatos. Temos crenças sobre outros, sobre nós mesmos e sobre nossos relacionamentos, sobre o que é possível e sobre aquilo que somos capazes de fazer.

     Sabe aquelas frases feitas, ditados populares, que escutamos e repetimos sem nem refletir?

     Do tipo: “Na vida não se pode ter tudo. “

                 “Quem tudo quer, tudo perde.”

                “ É bom demais para ser verade.”

                 “Homem não presta.” “

                 “A vida não é fácil.”

     Proponho uma reflexão: Quais são os ditados populares que regem sua vida? Faça uma auto análise e você verá que são eles que se restrigem.

     São aquelas frases que estão em nosso amigo ou inimigp, o inconsciente.

     Temos um investimento pessoal em nossas crenças. “Eu avisei”, é uma frase que traz satisfação, pois significa que nossas crenças se mostraram corretas. Dá- nos confiança de que as coisas realmente funcionam como pensamos.

     Algumas coisas não são influenciadas por nossas crenças, por exemplo, a lei da gravidade. Ela existe independentemente de acreditarmos nela ou não. Ás vezes, tratamos nossas crenças como se fossem tão fixas como a gravidade. E não são, podem mudar.

     Crenças efetivamente formam nosso mundo social. Agem como profecias auto-realizáveis. São como permissões ou empecilhos para aquilo que podemos fazer. Se você acredita que não é muito simpático, isso fará com que haja de forma desagradável em relação a outros e assim confirme sua crença, mesmo que não queira que seja verdade.

     Nossas crenças estão em nosso inconsciente. Que crenças limitantes temos que nos impedem de alcançar o que queremos?

     Pergunta que devemos nos fazer ao percebermos que as coisas estão acontecendo como gostaríamos. O processo de auto conhecimento faz com que possamos descobrir essas crenças e ai nos compreender melhor.

 

 

 

 

 

 

Última modificação emTerça, 03 Maio 2016 12:25
Mais nesta categoria: « ANSIEDADE : culpa de ser feliz?
voltar ao topo

Notícias Regionais

Brasil e Mundo

Ponte Nova

Colunistas

Serviços

  • Esqueceu sua senha?
  • Esqueceu seu usuário?